4.7.11

cross-training com emoção

Todo mundo que corre sabe que é recomendado alternar o treino de corrida com outras atividades aeróbicas. Tá lá em todas as revistas que o cross-training é bom para trabalhar músculos diferentes dos que são exigidos pela corrida, descanso ativo, ajuda você a melhorar seu desempenho nas pistas, etc. O problema é que todas as publicações sempre recomendam a mesma coisa: natação e ciclismo. São essas as opções? Mas e eu, que não sei nadar? Estou condenada a alternar corrida com ciclismo para todo o sempre? Comofas? Nesse fim de semana deixei a bicicleta em casa e resolvi fazer algo diferente...


Numa dessas crises de identidade, idade, ou puro consumismo, comprei um patis pra mim em 2009. Tava passando férias em São Paulo, hospedada em Moema, ia diariamente pro Ibirapuera e ficava morrendo de inveja daquele mundo de gente patinando por lá. Deu saudade de quando eu era criança e só tirava meus patins do pés pra tomar banho e dormir. Quando voltei das férias, ainda dei umas patinadas no Parque da Jaqueira (PE), mas depois que mudei pra Teresina, pela falta de companhia e lugares seguros pra andar, meus patins viraram item de decoração no meu quarto. Até este final de semana!

Tchau tênis, Oi Patins!
Uma amiga doida pra usar o patins com pouco uso e um estacionamento vazio. Precisa mais de que? Só um pouco mais de coragem para arriscar descer as ladeiras. Mas o objetivo aqui era alternar a atividade aeróbica e não terminar de fuder o meu joelho podre, né? Então comecei na velocidade 1 do créu, só dando umas voltinhas pra adquirir confiança e no dia seguinte acordar inteira pra correr. Pra quem nunca tentou andar de patins porque tem medo de cair, só digo uma coisa: não caí nenhuma vez! Já com o longboard....

Remar, cair, levantar.
Não cheguei a cair, mas foi quase. Se meu relacionamento com os patins é de longa data, com o longboard é uma relação recentíssima. Ainda nem sei se vai ser apenas um fica ou vai dar namoro. Ainda estamos nos conhecendo! Sabe todas aquelas inseguranças dessa fase? Não sei se ele gosta de mim, as vezes ele me dá uns foras e eu perco o equilíbrio. Mas eu simpatizo com ele, quando nos entendemos e descemos a ladeira eu sinto aquele frio na barriga comum à todos os apaixonados. 


Além da adrenalina das ladeiras, o skate também me ganhou porque trabalha MUITO o equilíbrio e a postura. É preciso ter uma consciência do próprio corpo pra distribuir o peso na base e se manter em pé no skate. Além de ser uma atividade aeróbica, percebi que os músculos do abdômen foram bastante requisitados para manter o equilíbrio. É o tal core que é essencial para mater uma boa postura enquanto corremos e as revistas especializadas sempre trazem 1001 tipos de abdominais para trabalhá-lo. Andar de skate vale por muitos abdominais (tô sentindo na pele!) e apesar de ser mais perigoso é bem mais divertido!

Adorei meu cross-training com emoção. Não caí nenhuma vez e continuo só com as dores que eu já tinha antes. Não sei se vai virar um hábito porque sou um pouco medrosa e o medo de cair é um dos que mais me apavora. Mas por outro lado, uma das coisas que mais me agradam na vida é aprender algo novo. Veremos o que meu joelho dirá! E pra terminar o post, só lembrando que independente da atividade escolhida no cross-training, não esquecer de beber água e usar itens de segurança!