21.10.12

Pra fortalecer a mente


Correr na esteira é mais fácil do que correr na rua, o povo diz. Você não tem que se preocupar com os buracos no asfalto, não precisa carregar um peso extra pra se hidratar, não tem variação de terreno, não tem vento para atrapalhar e o amortecimento da esteira dá um alívio para as articulações. Mas eu acho que todas essas facilidades no aspecto físico é compensada no desafio mental.

É complicado passar horas correndo sem sair do lugar, vendo a mesma paisagem. Ou pior, se olhando no espelho - haja narcisismo! No meu caso a paisagem são as quadras de saibro de uma escolinha de tênis. Quando tá tendo aula é melhor, pois passo o tempo vendo as crianças jogando. Mas quando não tem, tenho que procurar outras distrações dentro do meu próprio universo.

Crio jogos para lidar com meu cansaço mental, faço competições imaginárias com as pessoas que correm na esteira ao lado, estipulo metas curtas: "Vou manter o ritmo até acabar essa música",  "Bebo água quando a novela que tá passando na TV acabar", "Vou fazer essa música num ritmo mais acelerado" e assim o tempo vai passando e eu consigo agüentar firme até o final sem fraquejar.

Só ontem que percebi como esses pequenos truques têm fortalecido o meu mental. Na planilha tinha um treino de 12km confortável e achei por bem fazê-lo no asfalto para variar. Combinei com um amigo para corrermos juntos, mas no começo da tarde ele avisou que só iria correr no domingo. Fiquei naquele impasse: adiar meu treino pra não correr só ou me desafiar? Já falei aqui antes: é um tormento pra mim correr sozinha. Portanto, ontem realmente saí da minha zona de conforto.

E em nenhum momento eu pensei em parar. Palmas pra mim! Como diria o ex-presidente mensaleiro "Nunca antes na história desse país...." eu corri 12km sozinha, bem e feliz.  Nada de pensamentos negativos, não reclamei do calor nem da água quente, não deixei os pequenos incômodos se tornarem maiores do que são. Na esteira, sem as distrações externas, eu fui obrigada a encarar minhas deficiências, controlar os maus pensamentos e  aprender a dialogar comigo mesma. E ontem, no asfalto,  tive certeza que "estamos" em paz.

Pra quem também não é um exemplo de determinação, eu recomendo fazer uns longões na esteira. Se eu encontrei a minha força interior, você também há de encontrar a sua.