25.11.08

i'll feel pretty another hour

A ficha nunca cai no mesmo dia. Ela não diz a que veio e nem pra onde vai, fica lá no meio do caminho, no meio da garganta. Penso em comer alguma coisa gostosa pra preencher aquela tarde vazia, mas até a água rasga goela abaixo. Tudo desce difícil. Só mesmo em filme assistir TV de pijama devorando um pote de sorvete serve de consolo nessas horas.  As coisas gostosas de repente parecem meio sem gosto. Ou ganham um gostinho de ficha. 

É hora de partir para o segundo clichê hollywoodiano: as compras. É melhor sair de casa, espairecer, respirar novos ares, blá blá blá. Quando você tem dinheiros, né? Ir à livraria é uma boa idéia, você senta em um sofá, lê três livros e faz cara de que não gostou de nada, mas eu até gostei de um. Só que entre um livro sobre amor e 10 heinekens, fiquei com o terceiro clichê: o porre. Bebi horrores minha cerveja preferida, a ficha já não incomodava tanto... não estava feliz, mas o alcool deixa a gente meio anestesiado, né? Até um certo ponto, pois uma vozinha lá longe ecoava: tô caindooo....

E foi isso que aconteceu.... no dia seguinte não consegui escapar do apartamento, das lembranças, cheiros, objetos, visões.. reuni forças e desci uma única vez para comprar um litro de coca e uma variedade de carboidratos simples e nunca mais saí de casa. Se era preciso enfrentar os fantasmas da semana que passou, que eu os aniquilasse logo de uma vez por todas. Só ia sossegar quando escutasse o tilintar da ficha chegando ao fundo do poço. Sofri sofri sofri... Mas ainda bem que depois do domingo vem a segunda feira. Com um pouco mais de mau humor que o habitual, mas com trabalho, chefe, horário de almoço, mais trabalho e menos pensamento. Fim de expediente.

Hora de voltar pra casa e abrir a porta sem esperar um sorriso familiar atrás dela. Passei na primeira prova. Entrei no automático "liga cpu-tira sapato-bebe água-liga monitor" e nem lembrei que aquela era a hora do melhor sexo happy hour dos últimos tempos.  Sabia que estava faltando alguma coisa que poderia ser prazer ou simplesmente vontade de viver. Quase sucumbi a idéia de deitar na minha cama e invocar os fantasmas, mas eu lembrei que fazia uma semana que eu não corria e nem mesmo andava. Vontade eu não tinha, mas dizem que fazer exercício físico libera altas substâncias que nos deixam felizes... então, não custava nada tentar, né?