22.12.09

J'ai 27 ans.

Era metade do dia do meu aniversário, eu estava tomando banho no mar de Porto de Galinhas e pensando no que exatamente significava aquilo tudo. Eu havia acordado as 7 horas da manhã pra pegar um ônibus tendo como companhia apenas uma mochila e um francês que pouco falava. Ele era como uma muleta com a qual eu não tinha nenhuma relação afetiva, mas que era essencial para me manter de pé. Sem ele eu estaria em Recife, triste e sozinha, enquanto todos os outros estariam comemorando o dia das mães com suas respectivas. Nunca fui uma garota de praia, mas dei graças à França por estar em Porto no aniversário mais solitário de toda minha vida.

Entrei no mar, momento raro, na esperança de deixar lá todas as mazelas do ano que acabava e recarregar as energias para o ano que começava. Não acredito em muita coisa, mas não custa nada tentar. Não dizem também que chuva é um bom sinal? Então tomar banho de mar e chuva ao mesmo tempo deve ser um bom começo. Eu particularmente acho que a praia fica muito mais bonita quando chove. Foi a cereja do bolo. Eu não sei exatamente o que eu desejava ou ainda desejo pra esse ano, mas se lá houvesse uma vela eu teria assoprado com os olhos fechados e pedido para que eu fosse um pouco mais leal comigo mesma.