1.2.11

nós, as corredoras de butique.

Antes de ser uma corredora, eu sou uma consumista nata. E como todo consumista, anseio por situações em que eu seja obrigada a fazer compras. Faltou arroz, feijão, carne na despensa? "Eu compro, eu vou ao supermercado!" Mas como a despensa de casa está sempre abastecida, tenho que ficar alerta para as emergências em potencial. Então quando comecei a correr, logo vi que ali havia uma oportunidade para saciar meus desejos consumistas. Como eu poderia correr com um tênis velho? Vestindo uma blusa de algodão? Sem relógio? Sem um top reforçado?

Antes de conseguir correr o meu primeiro quilômetro eu já tinha um tênis novo (comprado sem nenhuma pesquisa prévia e baseado único e exclusivamente no quesito BELEZA), blusas dri-fit, tops e shorts de cores que, obviamente, combinavam com o tênis. Também preocupada com minha performance (??) tratei de adquirir um frequencímetro mesmo sem saber muito bem como ele me seria útil. Na minha cabecinha consumista, tudo era uma questão de necessidade e não um simples capricho.

Ainda lembro da minha alegria quando li que os tênis de corrida deveriam ser trocados de 6 em 6 meses devido ao desgaste do amortecimento! Claro que eu ignorei a parte que falava que essa regra só valia pra quem corria tantos dias por semana, ou não sei quantos mil km por semana. Isso é o de menos quando se tem a chance de passar horas lendo e analisando guias de tênis e escolhendo aquele mais adequado para você e que além disso, é LINDO. Sim, apesar de ter agregado outros valores à minhas compras de corrida,  ainda hoje me recuso a usar um tênis que acho  feio, mesmo que ele tenha um amortecimento incrível ou tenha sido eleito o tênis do mês em todas as revistas especializadas.

Há 3 anos correndo, posso dizer que já comprei quase de tudo da seção de corrida das lojas de esporte. A vantagem é que sei exatamente tudo o que eu gosto e o que eu não gosto nas prateleiras. Aprendi que pra quem tem peitão, os tops fofinhos não funcionam e o melhor mesmo é investir em sutiãs esportivos [assunto pra outro post]; aprendi que não sei correr com squeeze na mão e nem com cinto de hidratação e com o tempo me acostumei a treinar sem beber água; aprendi que frequencímetros não ajudam na minha corrida [claro que pra outras pessoas eles podem ser essenciais!], mas em compensação o meu Nike Plus foi uma das compras que mais valeram o investimento.

Com tantos erros e acertos, eu me tornei a consultora oficial dos meus amigos quando o assunto é compra de produtos esportivos. E adoro! No momento o único item que falta na minha despensa é uma skort [ou saia de corrida], mas assim que eu adquirir esse item ESSENCIAL para meus treinos, compartilho minha opinião!